sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Postado por umalguém às 20:36:00
Reações: 
2 comentários
as últimas noite têm sido completamente vazias sem nada; sem o brilho do luar sem o encanto dos teus olhos, e isso dói, muito. me tirasse as forças ... ou quem as tirou fui eu mesma? no dia do tchau, te deixei e fiquei me decompondo a sós sentindo o triste gosto amargo de ter tido que escolher ter tido a responsabilidade de decidi sobre qual caminho seguir ... admito que hoje, me vejo tonta zonza, perdida louca por ti, mas com uma escolha feita, escolha essa que machuca, mas faz com que nos imponhamos perante nossos fiéis desejos. Não pense que não te desejo ainda, porque desejo ou que não penso, não sinto falta, saudade das risadas, as palhaçadas, porque sinto. E muita. Mas enfim, a tua escolha não foi eu, assim como a minha foi, então, nada me basta, se não te deixar. A vida segue a cada dia, a dor se apaga a cada segundo.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

sem hora pra voltar (...)

Postado por umalguém às 22:25:00
Reações: 
0 comentários
Certamente lembraria de todas cervejas compartilhadas, os beijos roubados, os apertos dados e claro, aquele quase afogamento. As vezes atrapalhadas, as velhas risadas, as palavras vindas e levemente absorvidas ... os carinhos, os aconchegos. Aquele colo que sempre dava um sono e aquele abraço que afastava todo um mundo pra longe e deixava-nos sós, o eu e o teu, apenas. Por mais confuso que tudo pareça ser, por mais desolador que o fim possa aparentar ser, nada nunca acaba verdadeiramente, quando existe um sentimento, mesmo que escondido, um sentimento meio "envergonhado", sem querer se exaltar muito, nunca acaba, sempre existirá um recomeço. E essa é a razão do fim, inventar um novo começo, quem sabe nosso ... quem sabe não, o tempo dirá o que vai acontecer e principalmente, nossas ideias mudam e nós mudamos e evoluímos, quem poderá dizer que num dia todo caos não vire calmaria e enfim, possamos alinhar os pensamentos e com a cabeça, "fria" decidir o que realmente nos fará diferença e nos deixará simplesmente bem, sem que nada e nem ninguém interfira. Isso tudo é tão louco pra mim. Acordo sempre bem e feliz, por mim e por ti. E ai, meu pensamento,diga-se de passagem, maluco, revoltasse contra minhas realizações e enfim, cá estou escrevendo isso, para que se um dia qualquer leres saiba que não fiz porque era de minha total e libertaria vontade fazer, mas sim pelo fato de querer mais ... de aspirar por algo que me faça, e que queira crescer comigo. Que ao me ver, perca o fôlego, que sinta minha falta, que não me deixe pra depois, que sinta o mesmo aperto no peito, que eu senti hoje, tendo que te deixar ir. Por fim, mostro-me ainda mais perdida, como sempre, e ainda mais confusa. O sentimento segue o mesmo, um imenso carinho e uma grande tristeza ao mesmo tempo.
"Esqueci minha boca no teu corpo, pensei que isso te faria meu, usei de artifícios, gastei meus truques depois, quem escapou fui eu. Não pense que eu não desejei, não diga que eu não quis. É só que eu me assustei, ao me ver tão feliz" Agridoce - Romeu

domingo, 13 de janeiro de 2013

encantos teus

Postado por umalguém às 11:49:00
Reações: 
0 comentários
Ele une todos meus encantos, escolhe meu melhor sorriso e sai comigo. Dança comigo, brilha por mim. O teu olhar, me ilumina, me persegue e me tira o sossego, em conduz, me usa, me deixa, me ama. Me lambuza com teu beijo, me sufoca com teu cheiro, teu abraço não me solta, não me larga, nunca, jamais, fica comigo hoje, aqui, agora pelo sempre, PRA SEMPRE. Não sai de mim, faz o que quiseres comigo, sou tua. Apenas e simplesmente tua, meu amor e meu coração te entrego, minha alma e meu corpo te pertencem, me toca e te sente numa vida nossa. A gente segue dançando fora do ritmo, beijando fora de tempo, se amando sincronizadamente, pensamentos a mil, carinhos sem fim, vem cá e diz que mais uma vez, vai me amar e me querer como antes e que tudo passou e vamos nos juntas, ter nosso lugar e beijar a luz do luar. Ah o Luar, ele não fica tão mais belo com a tua presença? Parece que os brilhos se unem para iluminar minha vida e me deixar a cada dia e momento mais apaixonada por isso tudo ... te agradeço e te beijo, te desejo e te quero, além e mais que tudo ...
Postado por umalguém às 11:48:00
Reações: 
0 comentários
e foi então que aconteceu, você me viu olhar, e veio em minha direção, sorrindo disse "Olá". E nesse dia começou, a nossa história, que continua até hoje e só parece melhorar ...

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Insano amor

Postado por umalguém às 22:17:00
Reações: 
0 comentários
Descascava o esmalte, tomava um vinho, fecha os olhos. Esperava pelo o fim do mundo Ria descompasadamente após o 5º, 6º ou talvez 7º copo de vinho. Havia cansado e decidido largar a vida que lhe tanto sofrimento trouxe. Por entre o riso falso, surgiam lágrimas verdadeiras. Uma vida de derrota e dor, era o que lhe sobrará. Levantou-se e saiu do bar.Uma das últimas, vale dizer. Não era das que saiam primeiro, nem que logo enjoavam de beber, ela não, ficava horas, tomando um vinho barato, com sua cabeça girando, mas sem dar o braço a torcer e parar. Ao sair, sentou-se na calçada, olhou pro céu já claro, limpou as lágrimas e exclamou: - FODA-SE perdeu seu raciocinio, sua ideia, sua cabeça. Pensara em namorar, brilhar, sair e desta vez, enfim levar alguém a sério. O gosto amargo da solidão vinha cada vez mais forte, lhe deixando as traças. "Sorriu ao ver um sorriso familiar. Era um amigo, de infância, ao qual ela havia perdido todo contato e do nada, lhe encontra no momento mais trágico de sua vida. conversaram horas. Ela expôs seu medo, seus dramas, seus lamentos e sua vida." Sem perceber, se viu falando sozinha, na beira da calçada, o que achava ser alguém era apenas um fruto de sua imaginação já bem desgastada pelo álcool. Voltou aos choros e lamentos ... olhou para o pulso, onde dizia: "Não desista ..", olhou para a frente, levantou-se, ao atravessar a rua, ainda meio tonta, foi atropelada. O socorro custou a chegar e o que ela tanto desejada, havia se concretizado. Ela havia subido ao paraíso, para enfim, mudar o rumo de sua vida. Seja lá para onde que ela tenha ido, onde nunca se sabera, ela foi para onde o luar era mais belo onde tudo era infinito. Não se sabe como, nem porquê. Se foi vontade própria ou a loucura da bebida que havia lhe deixado de tal modo. Apenas lhe surpreendera ver, a data de sua morte tatuada a baixo da frase "Não desista". Se sabia ou não, não importa, importa que ela teve a vida que lhe foi destinada. Louca, insana, sem sentimentos. Foi alguém que nunca ergueu um dedo para ajudar e nem mesmo um sorriso para melhorar, aprendeu desde cedo o quão amarga a vida pode ser. Ninguém sabia, que tudo que lhe havido sofrer tanto, tinha sido um amor mal resolvido. Sendo que, ambos não sabiam o quanto se amavam. Vivera sem saber, morrera não sabendo. Quem sabe num paraiso, num infinito, num inferno, onde possa estar, ela venha a saber que todo amor que ela negou-se a dar lhe era reciproco. Ele lhe amara e hoje, sofre com sua ausência. O desejo maior é que ela cuide-o, para que no tempo que passe, tudo se passe a vida volte a ficar colorida tanto a ele e a ela, onde ela possa estar.
Postado por umalguém às 22:12:00
Reações: 
0 comentários
escrever sempre foi além de um simples "gostar". Sempre me foi, uma necessidade, uma singela maneira de transpor todo o meu interior. Tudo que nunca tive coragem de contar à família, psicólogos e etc. Todas dores que me faziam engolir a seco, todos lamentos de um coração empedrado, que insistir vês ou outra em se despedaçar. Sempre que pude, rascunhava bobagens minhas, passados inesquecíveis, tristes sombras e dores que relutavam em minha alma. O único modo verdadeiro de expor meus sentimentos é aqui, como calma, dedicação e força de vontade, dessa forma, "tijolinho a tijolinho", vou compondo minha alma e enfeitando o meu mundo, mesmo que apenas aos meus olhos.

sábado, 17 de novembro de 2012

Postado por umalguém às 11:16:00
Reações: 
0 comentários
A verdade é que eu já morri muitas vezes e me reergui. Mas tem momentos, momentos em que me sinto desistir, de tudo, de mim, de nós, da vida, dos sonhos. E são nesses momentos de profunda solidão que acabo vendo o tão vão sentindo que é viver. Hoje, lhe peço que não desista de mim. Se não há mais alma em meu corpo, habite-me com a sua, me faça bem, me salve .. antes que tudo acabe, de verdade (...)
 

rubber soul Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos